Ato pela Soberania Nacional neste sábado, 3/10, encerra semana de lutas contra privatizações

0
116

Com manifestações presenciais pela manhã em todo o país e, à tarde, nas redes sociais, encerra-se neste sábado, 3/10, a Semana de Lutas contra as privatizações e em Defesa da Soberania Nacional.

No Rio de Janeiro, está marcado para às 10h um abraço ao edifício sede da Petrobras, em alusão aos 67 anos da empresa. O prédio está localizado na Avenida Chile, 65, Centro, próximo à Estação Carioca do Metrô.

Um ato virtual com manifestações políticas e culturais será transmitido a partir das 15h pelas redes sociais de sindicatos e veículos de comunicação alternativos, como a TVT, o Brasil de Fato e o Esquerda Online. Intitulado “Pela soberania nacional, em defesa do povo brasileiro”, o ato reunirá manifestações políticas e culturais.

Manifestação unificada contra a Reforma Administrativa marcou a semana de Lutas no Rio

Junto ao Fosperj (Fórum Permanente do Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro), a Asduerj se integrou à semana de lutas pela soberania nacional, participando do ato unificado contra a Reforma Administrativa e pela valorização do serviço público, na última quarta-feira (veja como foi). Uma edição especial do #AsduerjNaQuarentena, debatendo os 30 anos do Sistema Único de Saúde (o SUS), na segunda-feira, fez parte do calendário de atividades do movimento nacional.

A semana de lutas, que se encerra com os atos deste sábado, foi organizada por dezenas de entidades, como o Comitê de Luta Contra as Privatizações, Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo, Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e Plataforma Operária e Camponesa da Água e da Energia.

As manifestações têm o objetivo de pautar nas redes e nas ruas temas essenciais para população brasileira, como a defesa do funcionalismo público, das minorias, contra o racismo, pelos Sem Terra, pelos Sem Teto, pelas Comunidades Quilombolas, pelos Povos Originários do Brasil, pelos direitos da comunidade LGBTQIA+, pelos plenos direitos dos oprimidos, contra o feminicídio e todas as formas de violência contra as mulheres.