Asduerj participa da semana de mobilização contra PEC 32 em Brasília

0
116

A luta para barrar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32 chegou a uma fase decisiva. O Andes-SN organiza durante toda essa semana uma vigília permanente em Brasília com a participação de representantes de seções sindicais de todo país. O objetivo é pressionar as e os parlamentares contra a PEC da Reforma Administrativa, que poderá entrar em votação no Congresso a qualquer momento.

A Asduerj enviou a professora Renata Gama (Fgel) como sua representante na vigília, atendendo a convocação feita pelo Sindicato Nacional, na Circular Andes 378 (foto). A docente, que é do atual Conselho de Representantes da entidade, chegou ontem à tarde no Distrito Federal, onde participou de um ato de recepção a parlamentares no saguão do Aeroporto Juscelino Kubitschek (veja vídeo).

Mobilizações

Hoje, pela manhã, acontece um novo ato no aeroporto para pressionar deputados e deputadas que chegam de suas regiões para as sessões da semana. O Andes-SN transmite a manifestação ao vivo em sua página no Facebook. Acompanhe clicando aqui e compartilhe em suas redes. Diga Não à Reforma Administrativa.

À tarde, está programado um protesto no anexo 2 da Câmara, que deverá se repetir na quarta-feira, 20/10. Segundo o Jornal O Globo, a entrada da PEC na pauta de votação poderá ser decidida em reunião de líderes dos partidos, nesta terça-feira, 19/10.

As servidoras e os servidores públicos estão há mais de um mês realizando diversas atividades de protesto, como parte da Jornada de Lutas contra a PEC 32. A mobilização na capital federal é organizada pelo Andes-SN junto ao Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e com o Fórum das Centrais Sindicais.

Na foto, docentes de vários lugares do país em intervenção no saguão de desembarque do Aeroporto Internacional de Brasília contra a PEC 32, realizada no dia 13/10. Com faixas e cartazes com dizeres “Se votar, não volta”, as e os manifestantes cobravam dos parlamentares que votem contra a proposta.

Os e as docentes que participam das manifestações foram devidamente vacinados/as contra SARS-CoV-2 e cumpriram o prazo de imunização (ciclo vacinal completo). Além disso, realizaram testes de RT-PCR anti-Covid-19, entre 48h e 72h antes do embarque para Brasília, e farão o mesmo ao retornar às suas cidades de origem, de acordo com as recomendações da Circular 378.

*Esta matéria conta com informações do site: andes.org.br

Imagem: Comunicação Andes-SN

Artigo anteriorNOTA DE REPÚDIO AO CORTE DE RECURSOS PARA PESQUISA
Próximo artigoRetorno seguro e Plano de Carreira Docente estão na pauta da próxima assembleia