NOTA DE REPÚDIO AO CORTE DE RECURSOS PARA PESQUISA

0
52

Em edição extra do Diário Oficial de sexta-feira, 15/10/21, o presidente sancionou a lei aprovada pelo Congresso que remanejou mais de R$ 690 milhões do Orçamento 2021 do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, a principal fonte de recursos para fomento à pesquisa e para as bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Nem a pandemia evidenciou a urgência do país investir em pesquisa. Essa falta de recursos atrasou diversas iniciativas que poderiam ter amenizado mais de 600 mil óbitos desde 2020. Para 2022 vai interromper diversas pesquisas na área da saúde e tecnologia, ainda fundamentais para enfrentar o período de pós pandemia. As perdas não são menores em outros setores das ciências humanas, exatas e biológicas. O desprezo do governo pela pesquisa iniciou com o corte nas pesquisas da área social e agora se expressa na absurda e deliberada opção pelo financiamento de interesses da bancada da bala e do boi no Congresso. Cabe lembrar que o Congresso e o Senado são cúmplices deste movimento de retorno à idade das trevas científicas.

A ASDUERJ se une ao movimento da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e demais entidades científicas e de pós-graduação que repudiam o corte de verbas e alertam para o descumprimento da Lei Complementar n° 177/2021, que proíbe o bloqueio de recursos do FNDCT.

Artigo anteriorNova diretoria da Asduerj toma posse em cerimônia virtual
Próximo artigoAsduerj participa da semana de mobilização contra PEC 32 em Brasília