Asduerj se reúne com atingidos por atrasos e Reitoria promete regularizar bolsas a partir de sexta-feira, 3/3

0
1915

A Asduerj promoveu na teça-feira, 28/2, uma reunião com docentes que foram atingidos pelo atraso nas bolsas dos programas Prodocência e Prociência pagas com recursos da Uerj. O encontro, realizado no Auditório A da Faculdade de Serviço Social, contou com uma expressiva participação de bolsistas dos dois programas.

Além do atraso no pagamento de janeiro, foram levantadas questões sobre a equidade entre bolsistas da universidade, o planejamento e a continuidade dos programas.

Após o debate, foi constituído um Grupo de Trabalho com o objetivo de acompanhar a manutenção e regularidade do pagamento das bolsas, discutir e encaminhar propostas de aperfeiçoamento dos programas a seus gestores. A primeira reunião do GT acontecerá no dia 8 de março, às 14h, na sede da Asduerj.

Outra proposta encaminhada é a de que a Asduerj cobre da Reitoria a divulgação do calendário de pagamento das bolsas de 2023 na Página Oficial da Uerj. Os participantes indicaram também a realização de debates nas unidades para a construção de um seminário na Universidade sobre o tema.

Não ocorrerão mais atrasos em 2023, afirma reitor

No início da reunião, a diretoria da Asduerj deu informes sobre a audiência realizada com a Reitoria sobre o tema na manhã do mesmo dia. Além do reitor, Mário Sérgio Carneiro, estiveram presentes o pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa (PR2), Luís Antônio da Mota, a titular da Diretoria de Administração Financeira da Uerj, Márcia Carvalho da Cunha, e o Procurador Chefe da PG/Saúde, Jairo Henrique. A professora Daniele Brandt e o professor Leandro Moura representaram a Asduerj no encontro.

Segundo a diretora da DAF, os recursos para pagamento das bolsas Prodociência, Prociência, Proatec e Protec já foram empenhadas pela Secretaria de Ciência e Tecnologia e deverão ser depositadas para bolsistas com contas no Bradesco até sexta-feira, 3/3. Para aqueles e aquelas com contas em outras instituições bancárias o pagamento se efetuará até o início da próxima semana.

No encontro com a Asduerj, o reitor atribuiu o atraso a um retardo na liberação do orçamento do Estado, algo que, segundo ele, sempre ocorre no início do ano. “Dessa vez, porém, a demora foi ainda maior devido ao início de uma nova gestão e a troca de secretários de estado, assim como a disputa pela Presidência da Alerj”, alegou. Garantiu ainda que não haverá mais atrasos nos pagamentos este ano, que permanecem com previsão de execução até o décimo dia útil de cada mês.

A diretoria da Asduerj cobrou mais celeridade na divulgação das informações por parte da Administração Central, para evitar o clima de apreensão na comunidade universitária, como ocorreu nesse início de ano. O atraso do pagamento atingiu mais de 560 docentes dos programas Prodociência e Prociência. A Asduerj não teve acesso ao número total de servidores afetados.

– “A defasagem salarial fez com que as bolsas de incentivo se transformassem em parte importante do orçamento mensal de grande parte de trabalhadores e trabalhadoras da Uerj. Não era para ser dessa forma. A nossa principal bandeira de luta continua a ser uma recomposição salarial justa, mas estaremos atentos à manutenção e a regularidade dos Programas”, afirmou na audiência a diretora da Asduerj Daniele Brandt.

Artigo anteriorAmanhã!
Próximo artigoFosperj protocola ofício ao governo estadual exigindo o cumprimento da recomposição salarial legal e devida