Neste sábado, 19/6: Concentração no Monumento a Zumbi (Av. Pres. Vargas), às 10h

0
239

Voltaremos a ocupar as ruas de todo o país, neste sábado, 19/6, em protesto contra o governo de Jair Bolsonaro e seu desgoverno no combate à pandemia de Covid-19, que já matou quase meio milhão de brasileiros e brasileiras. O Andes-SN  e suas seções sindicais irão se somar as manifestações e convoca toda sua base a participar dos protestos.

As bandeiras “Vacina, Pão, Saúde e Educação”, “Fora Bolsonaro e Mourão”, “Auxílio emergencial já de pelo menos R$ 600”, “Contra os Ataques em Educação”, “Em defesa do SUS e do Serviço Público” e “Contra a Reforma Administrativa! estarão espalhadas em atos já confirmados em mais de 180 cidades no Brasil.

No Rio de Janeiro, a concentração será a partir das 10h, no Monumento a Zumbi dos Palmares, na Av. Presidente Vargas, perto do Terreirão do Samba e das estações de Metrô da Praça Onze e Presidente Vargas.

📍 O Balão do Andes-SN será a referência para encontro das comunidades universidades do Rio de Janeiro durante o Ato.

😷🧴 Use máscara e álcool em gel. Haverá distribuição de modelos FFP2 no ato. Mas se puder, leve uma máscara extra pra quem, por ventura, não tiver levado a sua.

✅ Não esqueça do protetor solar e leve um cartaz com o PORQUÊ você estará nas ruas, mesmo com a pandemia ainda assolando nosso país.

📢 Caso não possa ir, divulgue o ato em suas redes e explique a importância das pessoas estarem nas ruas por VOCÊ neste #19J.

Não irão nos calar

Como um esquenta para o grande ato do dia 19, professores, técnico-universitários, estudantes da Uerj e de outras instituições de ensino público do estado, além de representantes de entidades e de mandatos de parlamentares participaram no dia 10 de junho no campus Maracanã da Uerj do Ato “A Educação não vai se calar. Uerj resiste!”

A manifestação, também chamada de Faixaço, foi uma resposta à ação do deputado bolsonarista que no dia 19 de maio, na calada da noite, intimidou trabalhadores, e promoveu um ato de vandalismo ao arrancar uma faixa fixada após um ato político da comunidade.

No dia 10, os trabalhadores e estudantes não só recolocaram a faixa retirada pelo bolsonarista (foto acima), como colocaram outras novas no campus da Universidade.

Além da Asduerj, do Sintuperj e do DCE-Uerj, o faixaço contou com a presença da Asfoc, da Adufrj, do DCE-Cefet, do PCB, do Mandato do vereador Lindberg Farias, do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro e dos movimentos estudantis: Juntos, UJC, Correnteza. Levante, Faísca, Aerj, Fenet e MEPR

Crédito da foto: Fernando Souza / Comunicação Adufrj.

O Ato foi transmitido ao vivo pelo Canal do Andes-SN no Youtube, obtendo manifestações de seções sindicais, como a da Aduern, que divulgou em vídeo em apoio à comunidade da Uerj. Assista  em:

#ParatodosVerem: Na primeira imagem, a #19J está grafada em vermelho, e em letras pretas está escrito, “Fora interventores de nossas universidades, institutos e Cefets”, na parte superior. Abaixo está a foto de uma mulher de máscara, óculos e chapéu, segurando cartaz branco onde está escrita em letras pretas: “Contra o sucateamento das universidades”. Ao lado direito da foto sobre um grande hastag amarela, está escrito em letras pretas “Fora Bolsonaro e Mourão”. O logotipo do Andes-SN está na lateral inferior esquerda. Como fundo da imagem, na parte superior, esta a foto de uma manifestação onde se destaca uma mulher máscara e boné do Andes-SN num protesto, tratada com um filtro claro; na parte inferior há um fundo vermelho. Fim da descrição da primeira imagem
Na segunda imagem as informações do Ato no Rio de Janeiro estão sobre a foto de um ato na Uerj, com os logotipos das entidades organizadoras. Fim da descrição da segunda imagem. A terceira imagem é uma fotografia de manifestantes no campus da Maracanã da Uerj, com os punhos levantados ao redor de uma faixa fixada no local em que foi retirada pelo ato de vandalismo. Fim das descrições.

Artigo anteriorConsun aprova regulamentação da Progressão em níveis na Carreira Docente
Próximo artigoEm defesa da vida, manifestações em todo país exigem Fora Bolsonaro e Mourão