Nota de repúdio e de indignação da Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Asduerj) referente às ações criminosas de parlamentar bolsonarista

0
1257

A diretoria da Asduerj, por meio da presente nota, manifesta seu repúdio e indignação diante das ações do deputado bolsonarista Anderson Moraes (PSL). No dia 19 de maio, o deputado invadiu a universidade na calada da noite, intimidou trabalhadores, e promoveu um ato de vandalismo ao arrancar uma faixa afixada após uma manifestação política da comunidade acadêmica. Essa atitude intimidatória, autoritária, antidemocrática e anticonstitucional foi rechaçada pelos estudantes, servidores da Uerj e parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), o que levou o deputado a revidar, protocolando nesta quarta-feira, dia 26, um Projeto de Lei que propõe a extinção da Uerj.

No afã de defender o presidente Jair Bolsonaro e o genocídio em curso no país, o parlamentar se dedica a promover ações criminosas com o objetivo único de estimular a perseguição política, ferir a autonomia universitária, incitar seus seguidores nas redes sociais e fomentar o ódio contra a universidade, contra os servidores públicos e contra os estudantes.

O referido deputado tem uma trajetória desprezível na Alerj, apresenta conduta duvidosa e possui um vergonhoso histórico no parlamento, que inclui bloqueios em suas contas nas redes sociais por divulgar fake news. Esse mesmo indivíduo demonstra total desconhecimento acerca das suas funções como parlamentar e parece desconhecer ou ignorar a importância da Uerj como uma universidade pública, sendo esta uma das maiores, das mais prestigiadas e populares universidades da América Latina, com uma importância vital para o estado do Rio de Janeiro, na geração de pesquisa e conhecimento em seus oito campi espalhados pelo estado. A história dessa universidade, que remonta há 70 anos, não será maculada por ataques antidemocráticos e inconstitucionais. Seguiremos em nossas funções, que geram a produção de conhecimento científico e, acima de tudo, contribuem para a promoção de uma sociedade mais justa.

Seguiremos em luta, enfrentando o fascismo e todas as formas de ataque à Uerj.

FASCISTAS, NÃO PASSARÃO! UERJ FICA!

Leia também a Nota da Professora Emérita da Uerj, Lená Medeiros de Menezes: Em defesa da Uerj

#ParaTodosVerem: A frase “Fascistas, não passarão!” está escrita em letras pretas sobre uma foto da entrada principal do campus Maracanã da Uerj, onde se encontra o logotipo da universidade. Na parte inferior, à direita, sob a frase, há a marca de uma mão em vermelho. Fim da descrição.

Artigo anteriorAssembleia Docente debate condições sanitárias e investimentos necessários para futuro retorno seguro das atividades presenciais na Uerj
Próximo artigoComunidade da Uerj se junta a milhares em todo país no Ato em defesa da Vida, pelo fim do Governo genocida