Comunidade da Uerj se junta a milhares em todo país no Ato em defesa da Vida, pelo fim do Governo genocida

0
233

Centenas de milhares de pessoas foram às ruas em mais de 210 cidades e 14 países no último sábado, 29/5, no maior Ato pelo fim do governo Bolsonaro e Mourão realizado até o momento. A manifestação contou ainda com uma intensa mobilização nas redes sociais daqueles e daquelas que não puderam participar presencialmente, conforme levantamento feito pela Campanha Nacional Fora Bolsonaro, divulgado nesta segunda-feira, 31/5.

A grita geral pelo fim do governo genocida encabeçava outras pautas urgentes como as reivindicações pela vacinação em massa, por auxílio emergencial digno, contra os cortes na educação e contra a Reforma Administrativa. O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) participou ativamente do ato com suas seções sindicais em todo o território nacional.

Uma coluna de professores da Uerj, organizada pela Asduerj, levou ao ato faixas contra os ataques à educação, contra as reformas do governo Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes, e contra o PL 5595/2020, que ameaça o direito de greve diante da sequência de reformas liberais que desmontam a universidade pública.

Os docentes portavam ainda pirulitos com uma imagem do campus Maracanã da Uerj e a inscrição “Fascistas não passarão!”, em referência à mobilização da comunidade universitária que barrou, junto a parlamentares progressistas, a recente tentativa de um deputado bolsonarista de extinguir a universidade por meio de um projeto de Lei (foto).

As frentes “Brasil Popular”, “Povo Sem Medo”, o “Fórum por Direitos e Liberdades Democráticas” junto à “Campanha Nacional Fora Bolsonaro” devem se reunir nacionalmente ao longo dessa semana para avaliar as mobilizações e sistematizar novas propostas de ação. Uma Plenária Nacional para definir um calendário unitário de atividades deverá ser convocada em breve.

Veja outras imagens do ato no Facebook da Asduerj

Album 1

Album 2

Veja vídeo no Instagram da Asduerj

Artigo anteriorNota de repúdio e de indignação da Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Asduerj) referente às ações criminosas de parlamentar bolsonarista
Próximo artigoReivindicações de trabalhadores e estudantes da Uerj são objetos de Atos Executivos da Reitoria