Asduerj convoca para vigília na segunda-feira (28/8) em defesa da constitucionalidade do Regime de Trabalho com Dedicação Exclusiva

0
701

Em defesa da Dedicação Exclusiva como Regime de Trabalho e da autonomia universitária!

Um direito conquistado com muita luta da categoria docente, dirigida pela Asduerj ao longo dos últimos anos está sob ameaça.

Uma Representação de Inconstitucionalidade, movida pelo ex-governador Wilson Witzel (o mesmo acusado de desviar verbas da saúde durante a pandemia), está em julgamento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). A ação tem como alvo a Lei 8267/2018, que garante a Dedicação Exclusiva como Regime de Trabalho na Uerj, extinguindo seu pagamento como Adicional.

Os desembargadores do órgão especial do TJRJ começaram a julgar o mérito da Representação no dia 10 de julho de 2023. A sessão foi interrompida após um pedido de vista do processo e será retomada na próxima segunda-feira, 28/8.

O Regime de Trabalho em Tempo Integral com Dedicação Exclusiva é essencial para o tripé ensino, pesquisa e extensão e garante o direito a condições dignas para o exercício profissional do magistério superior. A Uerj pode retornar à condição de ser a única Universidade, no país, a não contar com um verdadeiro Regime de Trabalho com Dedicação Exclusiva.

A Representação de Inconstitucionalidade também fere de forma violenta o dispositivo Constitucional da Autonomia Universitária, ao questionar o dever de regulamentação interna de seus Conselhos Superiores (CONSUN e CSEPE). A autonomia universitária é condição para a sobrevivência da democracia em nosso país.

No dia 28/8, às 13h, em que ocorrerá a continuidade da votação pelo TJRJ, estaremos em vigília em defesa do Regime de Trabalho com Dedicação Exclusiva e da Autonomia Universitária.

Em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

(Esquina da Erasmo Braga com a Presidente Antônio Carlos, Centro)

Participe! Essa luta é de todas e todos nós!

Artigo anteriorNota dos Centros Setoriais da Uerj sobre a Representação de Inconstitucionalidade da Lei 8.267/2018
Próximo artigoVitória!!! TJRJ decide pela constitucionalidade do Regime de Trabalho com Dedicação Exclusiva