Asduerj se solidariza à luta pela incorporação da Uezo à Uerj

0
234

Em encontro virtual com a Diretoria da Aduezo, realizado nesta terça-feira, 24/8, a Diretoria da Asduerj ratificou o seu apoio à luta desta seção sindical do Andes-SN por uma Universidade Pública, Gratuita, de Qualidade e Socialmente Referenciada para a população de Campo Grande e de toda Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A falta de investimentos na Uezo tem criado uma situação de extrema dificuldade para o desenvolvimento das atividades acadêmicas, impossibilitando, inclusive, a criação e/ou expansão de cursos de pós-graduação e de programas de extensão neste Centro Universitário.

Após o encontro, a Asduerj divulga uma carta em que expressa sua solidariedade com a Aduezo em sua proposta de levar a Uerj à Zona Oeste do Município do Rio de Janeiro, através da incorporação da Uezo à nossa Universidade.

Leia na íntegra a seguir.

____________________________

Carta da ASDUERJ em apoio à ADUEZO na luta por uma Universidade Pública, Gratuita, de Qualidade, Socialmente Referenciada e por Condições Dignas de Trabalho

Desde a criação do Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (UEZO), as reivindicações de docentes, técnico-administrativos e estudantes para consolidar a Universidade Pública naquela região do município do Rio de Janeiro são ignoradas. Não faltaram, e não faltam, esforços da comunidade acadêmica para realizar um trabalho de elevada qualidade no ensino, na pesquisa e na extensão. Mas as demandas de trabalhadores, trabalhadoras e estudantes em defesa da Universidade não encontraram eco nos sucessivos governos estaduais, que condenaram essa Instituição de Ensino Superior (IES) ao abandono e à precarização. A falta de investimentos na UEZO criou uma situação de extrema dificuldade para o desenvolvimento das atividades acadêmicas, impossibilitando, inclusive, a criação e/ou expansão de cursos de pós-graduação e de programas de extensão. Nesse cenário, o ataque aos direitos de seus estudantes é uma constante. Vive-se a impossibilidade de implementação de programas internos de bolsas de iniciação cientifica e monitoria. Convive-se com a ausência de mecanismos de apoio à participação discente em simpósios, congressos e trabalhos de campo. É, portanto, muito grave o desrespeito à UEZO, especialmente se considerarmos a extensão territorial e populacional da Região de Campo Grande, no município do Rio de Janeiro.
Os diferentes governos estaduais vêm combinando ausência de investimentos na Universidade com a desvalorização de servidores e servidoras. Há total desrespeito aos direitos dos dois segmentos – docentes e técnico-administrativos – como ausência de recomposição salarial das perdas inflacionárias, de Plano de Carreira e de Regime de Trabalho de Dedicação Exclusiva para os docentes. Apesar dos esforços e da luta cotidiana de estudantes, professores/as e técnico-administrativos/as, a UEZO encontra-se em uma situação de extrema dificuldade, considerando-se o cenário atual de ataques às Universidades e aos Serviços Públicos de maneira geral.
Não nos calaremos diante desse quadro de extrema injustiça aos trabalhadores, trabalhadoras e estudantes da UEZO! Defenderemos a existência de uma Universidade Pública, Gratuita, de Qualidade e Socialmente Referenciada para a população de Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro! Demonstrando coerência com seu histórico de compromisso com as lutas da classe trabalhadora e com a defesa da Universidade Pública com acesso amplo aos trabalhadores e trabalhadoras, a ASDUERJ declara seu apoio à luta e às reivindicações dos trabalhadores e trabalhadoras da UEZO e se solidariza com a ADUEZO em sua proposta de levar a UERJ à Zona Oeste do Município do Rio de Janeiro, através da incorporação da UEZO à nossa Universidade.
Artigo anteriorNota de repúdio ao Projeto de Lei que propõe a extinção da Uerj
Próximo artigoCrise do estado deverá se agravar com novo Regime de Recuperação fiscal indicam especialistas