Mobilizações contra a Reforma Administrativa provocam Ação no STF e novo Ato acontece dia 11

0
571

O Dia do Servidor foi marcado por manifestações em todo o país contra a Proposta de Reforma Administrativa do governo Bolsonaro (PEC 32). Uma das maiores manifestações aconteceu no Centro do Rio de Janeiro, com uma passeata na tarde desta quarta-feira da Candelária à Cinelândia.

A Asduerj esteve presente assim como outras seções Sindicais do Andes-SN, que fazem parte do Fórum Permanente dos Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (Fosperj), uma das entidades organizados do Ato Público no Estado.

Na terça-feira, em assembleia virtual, docentes da Uerj aprovaram uma paralisação das atividades a partir das 15h desta quarta-feira, para a participação no Ato. Foi recomendado que quem fizesse parte do grupo de risco para Covid-19 se manifestasse exclusivamente pelas redes sociais. Uma nova paralisação foi deliberada para 11 de novembro, Dia Nacional de Lutas contra a Reforma Administrativa.

Na Assembleia, o diretor da Asduerj Frederico Irias deu informes sobre a articulação que tem sido feita com os sindicatos e associações de outras categorias na luta contra Reforma, por meio do Fórum Unificado em Defesa do Serviço Público.

A mobilização dos servidores já está produzindo efeitos políticos significativos. O principal deles é o pedido de liminar no STF contra a tramitação da PEC 32, feita por membros da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público. No pedido, a frente argumenta não existir dados de embasamento para a Reforma. O STF requereu do Ministro Paulo Guedes e ao Presidente do Congresso, Rodrigo Maia, que se manifestem sobre o conteúdo da ação, como informou a Coluna do Servidor do Jornal O dia.

Veja mais imagens do Ato desta quarta-feira, 28/10

Artigo anteriorEm Assembleia Virtual, Docentes da Uerj indicam que não aceitarão novo PAE sem avaliação institucional ampla e democrática do atual
Próximo artigoConsun vota nesta sexta, 6/11, Garantias e Direitos na situação de Trabalho Remoto e Ensino Remoto Emergencial