Notícia importante: CORREÇÃO DE PROVENTOS DE APOSENTADOS

4
908
Asduerj
Logo da Asduerj

Os Docentes que se aposentaram entre os anos de 2013 e 2018 pelo Regime Previdenciário da Integralidade com Paridade, exercendo seus cargos no regime de trabalho de tempo integral com dedicação Exclusiva – DE, tiveram seus proventos de aposentadoria calculados sem o então vigente Adicional de Dedicação Exclusiva – ADE.

Com o advento da Lei nº 8.267, de 28 de dezembro de 2018, que alterou o Plano de Cargos Docente da UERJ, extinguindo o ADE e alterando o vencimento base dos docentes, nas variadas categorias e níveis, que exercem seus cargos no regime de trabalho em DE – da mesma forma que se remunera os demais regimes de trabalho de 20h e 40h –, todas as novas aposentadorias passaram a ser calculadas com aquele novo vencimento base. Apesar da resistência do RIOPREVIDENCIA cumprir a lei, a Assessoria Jurídica da ASDUERJ conseguiu decisão judicial para que a lei fosse cumprida. Desta forma, em fevereiro de 2020, todas as aposentadorias concedidas a partir de janeiro de 2019 (vigência do novo vencimento base) foram revisadas e todos os atrasados foram pagos.

Diante disso, aqueles professores que haviam se aposentado por paridade e no regime de trabalho em DE antes da Lei que alterou o vencimento base dos docentes em atividade, passaram a ter o direito subjetivo de revisão dos seus proventos, uma vez que o padrão remuneratório dos seus “pares” ativos.

A Assessoria Jurídica da ASDUERJ, instruindo processos administrativos no âmbito da UERJ e do RIOPREVIDENCIA, obteve decisão que garantiu a revisão dos proventos de aposentadoria daqueles docentes, com pagamento de todos os atrasados (inclusive triênios e décimos terceiro salários) a janeiro de 2019, que está sendo pago na folha de pagamento de novembro de 2021, no corrente mês de dezembro de 2021.

Contudo, o entendimento da Procuradoria da UERJ consignou que o direito à revisão dos proventos dos docentes que se aposentaram por paridade e no regime de trabalho em DE antes da Lei que alterou o vencimento base dos professores em atividade, se restringe àqueles que permaneceram por cinco anos exercendo seus cargos em DE antes de se aposentarem.

A ASDUERJ, por meio de sua Assessoria Jurídica, não se curva a esse entendimento jurídico administrativo e já adotou medidas administrativas e judiciais para que todos os docentes sejam beneficiados pelo direito constitucional à revisão dos proventos pela paridade

A luta política dos docentes da UERJ por uma carreira digna, sobretudo pela Dedicação Exclusiva, desenhada coletivamente pela sua categoria ao longo dos últimos anos, com contornos institucionais e jurídicos da ASDUERJ, não cessará enquanto não atender a todas e todos os docentes que trabalharam muito, contribuindo para o brilho e a relevância da UERJ, ao dedicaram suas vidas à carreira acadêmica, de prestígio nacional e internacional com seu labor, sempre engajado ao ensino, pesquisa e extensão, projetando a excelência do trabalho acadêmico da UERJ.

A concretização do direito de muitas e muitos aposentados – luta incansável da ASDUERJ ao longo dos anos – é muito importante, embora ainda tenhamos que avançar. O direito de todos e de todas as docentes deve ser respeitado. A ASDUERJ, por meio de sua Assessoria Jurídica, não se aquietará perante injustiças. Compartilhamos nossa alegria pela conquista parcial e nossa determinação de fazer valer de forma completa o direito de TODAS e TODOS os que se aposentaram com DE no regime previdenciário da paridade e integralidade entre 2013 e 2018, que eventualmente não tiveram seus direitos implementados!

Artigo anteriorAsduerj observa protocolos de segurança sanitária no retorno às atividades presenciais na Uerj
Próximo artigoExcluída do direito ao DE na aposentadoria, docente homenageada pela Uerj diz sentir “o gosto amargo da injustiça”

4 COMENTÁRIOS

  1. Sou professora assistente aposentada da UERJ em dezembro de 2015, pela compulsória ( 70 anos) e exercia dedicação exclusiva desde o início- 2013. Tenho direito à revisão de meus proventos de aposentadoria, considerando essa notícia que recebi hoje da ASDUERJ?

    • Olá, professora. Como informamos na nota:

      “O entendimento da Procuradoria da UERJ consignou que o direito à
      revisão dos proventos dos docentes que se aposentaram por paridade e no
      regime de trabalho em DE antes da Lei que alterou o vencimento base dos
      professores em atividade, se restringe àqueles que permaneceram por
      cinco anos exercendo seus cargos em DE antes de se aposentarem.

      A ASDUERJ, por meio de sua Assessoria Jurídica, não se curva a esse
      entendimento jurídico administrativo e já adotou medidas administrativas
      e judiciais para que todos os docentes sejam beneficiados pelo direito
      constitucional à revisão dos proventos pela paridade

      Caso a professora deseje mais informações, por favor solicite um
      atendimento da nossa assessoria jurídico, pelo e-mail
      secretaria_juridico@asduerj.org.br

      Atenciosamente,

      Comunicação Asduerj

  2. Que conquista!
    Eu, Amós Coêlho da Silva, matrícula 7108-4, estou entre esses aposentados (2013 a 2018).
    O que preciso fazer? Amós

Comments are closed.