Comunidade LGBTQI+ em situação de rua na fase agudada pandemia de Covid-19 no município do Rio de Janeiro: invisibilidade e política pública de Assistência Social

0
105

Antônio Reguete Monteiro de Souza
Psicólogo, mestre e doutor em Serviço Social (PUC-Rio)
Pesquisador do Projeto Prodocência, Pesquisa e Extensão ArtPopRua
Evelyn Serra Parente
Diretora do Centro POP Bárbara Calazans
Primeira Diretora do CPA4, primeira unidade de acolhimento institucional para pessoas LGBTQIA+ do município do Rio de Janeiro
Assistente Social, mestranda em Política Social pela UFF
María Fernanda Escurra
Professora Adjunta FSS/UERJ
Assistente Social, Mestre em Serviço Social (UFRJ), Doutora em Serviço Social (UERJ)
Coordenadora de Projeto Prodocência, Pesquisa e Extensão ArtPopRua

Resumo: O presente artigo trata da comunidade LGBTQI+ em situação de rua na “fase aguda da pandemia” de Covid-19, no município do Rio de Janeiro. Para isso, na introdução, com o objetivo de contextualizar o tema, destacamos algumas considerações sobre crise estrutural, população em situação de rua e características que assume a fase aguda da pandemia. Na sequência, com base na pesquisa e no levantamento bibliográfico realizados, ressaltamos que a invisibilidade social peculiar desse grupo específico e heterogêneo em situação de rua está presente na produção acadêmica relativa à “fase aguda da pandemia” ou “tempo pandêmico” (2020, 2021 e 2022). Posteriormente, assinalamos informações gerais sobre a política pública de assistência social para a população em situação de rua, assim como dados de censos. Tais informações representam uma condição para centrar a atenção nas políticas implementadas no município do Rio de Janeiro para a comunidade LGBTQI+ durante a “fase aguda da pandemia”, momento em que é criado um acolhimento institucional específico para esse grupo.


Palavras-chave: LGBTQI+; População em situação de rua; Pandemia Covid-19; Invisibilidade; Política de assistência social.

HOMELESS LGBTQI+ COMMUNITY IN THE ACUTE PHASE OF THE COVID-19 PANDEMIC IN THE CITY OF RIO DE JANEIRO: INVISIBILITY AND PUBLIC POLICY ON SOCIAL ASSISTANCE

Abstract: This article deals with the homeless LGBTQI+ community in the “acute phase of the pandemic” of COVID-19, in the municipality of Rio de Janeiro. For this, in the introduction, with the aim of contextualizing the theme, we highlight some considerations about the structural crisis, the homeless population and the characteristics that the acute phase of the pandemic assumes. Next, based on the research and bibliographical survey carried out, we emphasize that the peculiar social invisibility of this specific and heterogeneous group living on the streets is present in academic production related to the “acute phase of the pandemic” or “pandemic time” (2020, 2021 and 2022). Subsequently, we provide general information about the public policy of social assistance for the homeless population, as well as census data. Such information represents a condition for focusing attention on integrated policies in the municipality of Rio de Janeiro for the LGBTQI+ community during the “acute phase of the pandemic,” when a specific institutional shelter is created for this group.

Keywords: LGBTQI+. Homeless population; COVID-19 pandemic; Invisibility; Social assistance policy.

Artigo anteriorA Asduerj como movimento sindical na pandemia: apresentando e debatendo lutas e ações necessárias
Próximo artigoEnsino superior público: efeitos dos retrocessos e os desafios para o próximo período